Arquivo | 17:27

A banalização da cesariana: todo mundo faz, todo mundo quer

14 out

O número de partos cesáreos realizado no Brasil cresce assustadoramente. Entretanto, as pessoas recorrem à cesárea cada vez mais baseadas em argumentos que não se sustentam cientificamente. Traduzindo: nem sempre o que nos contam são verdades. Um parto cesáreo mal indicado pode complicar muito o desfecho do nascimento, inclusive levando a sofrimento e danos físicos e psicológicos.

Mas por que se fazem mais e mais cesáreas? Dois movimentos ajudam a explicar: 1) o movimento médico, que coloca a cesariana como padrão de atendimento de qualidade; 2) as mulheres, que cada vez mais acreditam que um parto cesáreo não envolve dor. O agendamento da cesariana é tão comum, que hoje as mulheres marcam o parto, unha e cabeleireiro para estarem bonitas na maternidade.

Não se trata de ser contra a medicina: ela salva vidas e a cesariana é útil em muitos casos. Trata-se de questionar o abuso de uma gama de intervenções que nem sempre são benéficas para mãe ou o bebê, como a episiotomia (mais conhecida como corte do períneo), por exemplo.

O documentário The Business of Being Born explora a medicalização do parto e aponta a importância de informações seguras para a mulher decidir sobre seu parto. Afinal, como defendem as mulheres do documentário, quem dá a luz ao bebê é a mulher e não o médico ou a parteira. Eles estão lá para auxiliar na tarefa do nascimento. O vídeo segue abaixo. Aproveitem!

Anúncios