Arquivo | 21:29

Como podemos reconhecer o sofrimento infantil?

30 nov

Esse post nasceu de uma ideia muito difunda no senso comum e que costumo ouvir na minha clínica: “toda a criança é feliz”. Bom, esse é um mito bastante equivocado e que trás sérias questões à infância. As crianças sofrem sim, e os pais e cuidadores devem estar atentos a isso.

O que acontece com a criança é que, muitas vezes, seu sofrimento ou preocupação não aparece como em adultos. Sua forma de comunicação é diferente e um conflito pode ser visto na forma da criança se comportar ou reagir nas situações. É frequente que a criança tenha dificuldade na nomeação de seus sentimentos e não os expresse verbalmente.

Assim, é importante observar o estado geral da criança. Algumas questões podem orientar os pais quando a criança muda seu comportamento ou parece entristecida: ela gosta da escola? Tem amigos? Gosta de voltar para casa? Tem atividades/ hobbies próprios? Gosta de brincar?  Tem adoecido com frequência? Ela se machuca (como, por exemplo, roer as unhas) ou destrói seus brinquedos?

O tratamento psíquico é de grande ajuda para a criança poder se expressar e se situar melhor na sua vida e também na relação com seus pais. A Psicanálise trata a criança enquanto um sujeito e, assim, como alguém que pensa, sofre, vive e é capaz de querer melhorar. Tratar uma criança é poder contribuir na construção de um adulto mais feliz.