Podemos falar em causas de autismo?

13 ago

Quantos de vocês já viram uma criança estranha, esquisita, com um comportamento diferente das demais? Muitas delas podem apresentar alguma manifestação do espectro autista. De forma muito simplificada, o autismo pode ser caracterizado por uma disfunção global do desenvolvimento que afeta diversas áreas do indivíduo como a linguagem, as relações sócio-afetivas e o aparelho cognitivo e motor.

Apesar das novas pesquisas no campo biomédico, as causas da síndrome ainda são desconhecidas. O campo médico desenvolve teorias de caráter genético, imunológico e influências ambientais (como vacinas) para tentar dar conta de uma explicação. Entretanto, ainda não há certezas sobre as causas.

O campo da psicologia tentou usar fatores ambientais e familiares para explicar a doença. De modo geral, teorias desastrosas de culpabilização dos pais, em especial da mãe, não contribuíram para aliviar o sofrimento das famílias. Termos como mãe geladeira, mãe fria ou ausente foram desenvolvidos para justificar o comprometimento do autista.

A psicanálise sofreu críticas sobre seu modo de ver a questão, mas algumas linhas posicionam-se contrariamente a essa culpabilização materna. O trabalho de Marie Christine Laznik mostra o sofrimento das mães frente a não resposta do bebê, a falta de olhar e não capacidade de fazer vínculos amorosos. Desse modo, o sujeito tem uma responsabilidade pelo seu sofrimento e precisa de tratamento o mais rápido possível. É disso que trataremos no próximo post.

Um abraço!

Anúncios

2 Respostas to “Podemos falar em causas de autismo?”

  1. Ana Paula Pacheco 16/08/2012 às 20:37 #

    Olá Caroline!

    Adorei a matéria! Parabéns!
    Sou mãe de um casal lindo e meu menino está dentro do espectro autista. Coleciono reportagens sobre a diversidade humana, em especial o autismo.

    http://pratica-pedagogica.blogspot.com.br/

    Um grande abraço!
    Ana Paula Pacheco

  2. gestantesemcrise 13/06/2013 às 13:47 #

    Obrigada Ana. É importante apresentar o máximo de recursos possíveis para auxiliar as crianças e as famílias.
    Boa sorte com suas crianças.
    Grande abraço!
    Caroline

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: